Siga-me
IMG_3795

Madri em um dia!

Por Helena Andrade   /     jun 21, 2016  /     Viagens  /  

Queridos visitantes, apesar de o intuito deste blog ser sobre literatura, vou quebrar um pouquinho este assunto para abordar outro igualmente instigante: viagens

No inicio de junho, devido a um convite para participar do Congresso Luso Brasileiro de Literatura, tive a oportunidade de viajar para a Europa, acompanhada de minha irmã, especificamente para Lisboa. Como nosso tempo era curto, ficamos só seis dias, e ainda não conhecíamos nada do velho continente, preferimos comprar as passagens contemplando conexões mais extensas, pois assim teríamos oportunidade de conhecer outros lugares. Apesar de corrido, valeu muito a pena, pois a primeira cidade que nos aventuramos foi Madrid.

Confesso que jamais havia pensado em conhecer esta cidade. Ela não estava de jeito nenhum em meus desejos, porém, tive uma belíssima surpresa: a capital da Espanha é belíssima!

Como tínhamos poucas horas para aproveitar, cerca de 5, pois nossa conexão seria de 10 horas, pesquisei diversos sites, que compartilharei com vocês abaixo, para saber qual a melhor opção e elaborei um roteiro onde pudéssemos conhecer muitos lugares em pouco tempo.

O trecho que percorremos da Plaza de Cibeles até o Palácio Real me deixou encantada. A começar pela facilidade e proximidade de alguns dos principais pontos turísticos da capital. São monumentos, lojas e restaurantes que mesclam a arquitetura da idade média com a agitação da vida moderna.

Já na Plaza de Cibeles é possível conhecer o Palácio das Comunicações, um ícone da arquitetura moderna construído em 1907. Também é nesta praça que acontecem as principais comemorações espanholas na capital.

Seguindo a rua em frente ao Palácio, a Calle de Alcalá, chegamos a Puerta Del Sol. Esta praça é muito movimentada e tem vários aspectos interessantes: neste ponto é onde está localizada a estátua do Urso e o Madroño – o símbolo da cidade, também é onde se encontra o marco zero da Espanha, ponto inicial de todas as rodovias espanholas, que fica em frente ao prédio da Prefeitura. É nesta praça também que está a estátua de Ricardo III, Rei da Espanha entre os anos de 1759 e 1758, principal responsável pela urbanização de Madrid. Outro aspecto interessante deste lugar é que era uma das portas de acesso do muro que rodeava a capital no Século XV. Vale conhecer pela diversidade e para tirar muitas fotos. É tudo muito animado, mesmo.

Agora vem outra parte boa da cidade: as comidas. Os doces são um caso à parte! Vitrines maravilhosas que nos dão água na boca. Receitas tradicionais que remontam a séculos, como é o caso do Torrons Vicenz, tradicional desde 1775, ou a doceira fantástica La Mallorquina. Se ainda não tiver almoçado, como foi o nosso caso, deixe os doces para depois, pois poderá retornar pelo mesmo caminho e rechear a bolsa destas delícias.

 

Depois da Puerta Del Sol, seguindo pela Calle Mayor, cerca de 3 ruas à esquerda, vire e estará na Plaza Mayor, onde aconteciam as famosas touradas. Esta praça é fechada por um conjunto de prédios e tem restaurantes ao redor. Foi lá que almoçamos uma paeja seguindo a tradição espanhola no restaurante Mageriti, fundado em 1929.

Se não quiser almoçar na Plaza Mayor, voltando a Calle Mayor, no quarteirão de baixo fica o Mercado de São Miguel, recheado de quitutes e iguarias de instigar nosso paladar.  E seguindo a Cava de San Miguel, a rua do mercado, você encontrará o Botín, o restaurante mais velho do mundo. Só que para provar sua culinária especializada, você terá de fazer reserva. Infelizmente não conseguímos devido ao tempo restrito que ficamos na cidade. 

E para encerrar este belo passeio, algumas quadras mais e chegamos ao Palácio Real, a residência oficial do Rei da Espanha. O lugar possui um jardim incrível, a Plaza de Oriente, e a arquitetura é fantástica. Nas redondezas também fica a Catedral de Madrid, mas não foi possível conhecê-la. Se tiver mais tempo, vale a pena visitá-la, assim, como na volta percorrer algumas alamedas, recheadas de cafés e bares com mesinhas na rua, que dá vontade sentar e degustar o chá da tarde.

Espero logo poder retornar a esta belíssima cidade e descobrir um pouco mais do que a Espanha pode oferecer. Esta breve passagem me deixou a vontade de quero mais…

Madrid exala literatura, poesia e música em todos os quatro lados, tanto que ela mesma é um personagem literário. Ernest Hemingway

 

Questões práticas:

Imigração: Li em alguns sites que a imigração espanhola é uma das mais exigentes da Europa, e de fato, concordo. O agente me questionou várias coisas: tipo onde ficaria, por quanto tempo, e só pareceu se contentar quando apresentei minha passagem de volta. Então tenha a mão o passaporte, ele não poderá estar a menos de 6 meses da validade. Precisa também do comprovante de estadia e das passagens. Eles também poderão pedir o comprovante do seguro saúde (ele é obrigatório em todo o território europeu, nos países membros do Tratado de Schengen, e o valor da apólice deve ser de no mínimo 30.000 euros para despesas médicas). Caso for ficar na casa de amigos, não vale uma simples declaração. É exigido que seja feito um documento na delegacia do país onde ficará hospedado.

Transporte: Em Madrid há um ônibus expresso que sai do aeroporto de Barajás, que funciona 24 horas. O valor é de 5,00 euros. Ele passa em todos os terminais do aeroporto e faz três paradas em Madrid: Calle O’Donnell,  Plaza Cibeles e estação Atocha. O trajeto do aeroporto até a Plaza de Cibeles leva em torno de 40 minutos. Para voltar é só pegar o ônibus nos mesmos lugares. É muito tranquilo utilizá-lo.

Também é possível fazer o trajeto de metrô. O valor é de 4,5 0 a 6 euros. Os horários vão de 6:05 às 2:00 da manhã. Só que você também terá de fazer baldeações. Como não sabia o que encontraria, fiz um esquema caso precisasse utilizar este meio de transporte:

METRO – TERMINAL 4 – ATÉ A ESTAÇÃO  – 5 euros – 25 minutos de trajeto.

Madrid-Barajas Airport  –  Aeropuerto T1 – T2 – T3  (linha rosa) Nuevos Ministerios  17 min (5 paradas)      –      Nuevos Ministerios A pé  Cerca de 1 min – Nuevos Ministerios – pegar saída edifício acesso reinfe Arcadas  –  C4  (linha azul)  Colmenar Viejo – Chamartín – Atocha – Parla Parla  5 min (sem paradas) · ID de parada: 51 – Estação Sol A pé  Cerca de 4 min , 400 m – Plaza Mayor Madri, Espanha.

Taxi: a corrida fica em torno de 30,00 euros para este trajeto. No retorno, foi a melhor opção, pois nos encantamos tanto com Madrid que o horário de retorno ficou apertado. Também é uma boa opção caso sua condição financeira permita.

Sites com dicas interessantes: Ideias na Mala; Falando de Viagem; Turista Profissional.

2 Comentários

  1. Mari Vidigal Says: 21/06/2016 19:36

    Que delícia de passeio! Pena que foram poucas horas!
    Obrigada por recomendar o Ideias na mala! Abraços,
    Mari

    Reply this comment
    • Helena Andrade Says: 21/06/2016 19:58

      Obrigada à você, Mara, pelas dicas e por visitar meu site.
      Espero te ver por aqui em outros posts.
      Beijos e sucesso!

      Reply this comment

Publicar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*